O que é CaaS?

Communication as a Service (CaaS) é uma modalidade de serviço baseada na computação em nuvem que transforma a maneira como as empresas contratam e utilizam serviços de comunicação. Em outras palavras: usa a tecnologia para reduzir custos com equipamentos, infraestrutura e redimensionamento de soluções, aumentando a conectividade e modernizando sistemas.

Essa solução tem sido usada em todo o mundo graças ao aumento da capacidade das conexões banda larga e de uma constatação: 80% das empresas que adotaram a cloud computing notaram um aumento de receita, lucratividade e melhorias na agilidade e organização da companhia, garantem especialistas.

O motivo é a escalabilidade que esse tipo de recurso oferece. O que antes era limitado às capacidades de centrais telefônicas e PABXs, que suportavam pequenas quantidades de linhas e eram adquiridas pelas empresas, hoje é obtido pelas organizações por meio de projetos sob medida com investimentos menor.

Isso porque a comunicação como serviço facilita a expansão da oferta de canais conforme o desenvolvimento do negócio, não exigindo a compra de aparelhos nem a preocupação com a manutenção e o upgrade de tecnologias.

Confira abaixo como a CaaS pode acelerar o crescimento do seu negócio.

 

Sempre conectado

 

Linhas telefônicas corporativas costumavam depender de equipamentos — e em alguns casos até de colaboradores exclusivos — para conectar as diferentes áreas de uma organização. Geralmente apenas as telefonistas tinham acesso a uma central por meio da qual recebiam e encaminhavam ligações, faziam chamadas de longa distância nacionais e internacionais e, em casos específicos e menos comuns, conseguiam transferi-las para números móveis fora da empresa. Se houvesse a contratação de um novo colaborador e este precisasse de um ramal, deveria aguardar a instalação física de um terminal — o que poderia levar alguns dias para acontecer. Se não houvesse mais capacidade no PABX, a espera seria ainda mais longa: até que o equipamento recebesse uma atualização ou fosse substituído.

Essa logística é impensável nos dias de hoje, quando a facilidade e a agilidade na comunicação podem ser determinantes para o fechamento de um contrato ou o rompimento dele. Mas era o que existia de mais moderno no país há alguns anos — e ainda existem corporações que usam esse tipo de recurso.

Agora, o analógico deu lugar ao digital e as linhas físicas foram substituídas por redes de fibra óptica, voz sobre IP (VoIP), ramais internacionais e expansão facilitada. Tudo graças ao conceito de communication-as-a-service (CaaS), que literalmente jogou para as nuvens as antigas estruturas de telecomunicações.

Por meio de plataformas completas acessíveis via browser ou aplicativos para celular, já é possível lidar com todas as demandas de comunicação de empresas e oferecer recursos inovadores.

 

Áudio, vídeo e texto

 

Em CaaS, os conteúdos e canais de comunição circulam na nuvem como pacotes de dados, exatamente da mesma forma que quaisquer informações enviadas via internet. Essa particularidade técnica permite que o dimensionamento do serviço prestado seja feito praticamente em tempo real, com a atribuição de novas linhas, ajuste de demanda e tráfego de voz, texto e imagem. Como a capacidade de processamento não depende de uma infraestrutura local e costuma ser mantida pelo próprio prestador de serviço, o cliente não precisa se preocupar em não ter linhas suficientes para atender um público que não estava previsto no momento da implantação do sistema.

O recurso dos servidores baseados na computação em nuvem também oferece mais segurança e gerenciabilidade das comunicações: por estarem em data centers dedicados, contam com sistemas redundantes para impedir o não funcionamento em caso de falha no abastecimento de energia ou tentativa de ciberataque.

 

Pague pelo uso

 

Além de não precisarem se preocupar com a manutenção dos equipamentos, já que todo o processo é feito pela internet, a comunicação como serviço permite otimizar os custos com telecomunicações. Nessa modalidade, o conceito é oferecer ao cliente uma plataforma completa e funcional e cobrar apenas pela quantidade de usuários que têm licença para utilizá-la. Se houver a necessidade de, pontualmente, aumentar ou diminuir a quantidade de usuários, os valores serão ajustados de forma que o contratante sempre terá o melhor ROI (return on investment).

 

Conclusão

 

Assim como inúmeras outras áreas, a comunicação também evoluiu e encará-la como um serviço fundamental pode significar melhor desempenho corporativo e mais economia. Contratá-la de empresas que são especialistas no assunto e podem operá-la por meio da computação em nuvem e outros recursos tecnológicos vai permitir que você se concentre no core business e não precise investir em infraestrutura dedicada — geralmente baseada em equipamentos físicos que exigem manutenção e atualização constantes.

Continue acompanhando o nosso blog para conhecer mais sobre redes de comunicação corporativa.

 

comunicação e produtividade