Publicado: 08/02/2022Tempo de leitura: 7 min.

A telemedicina continuará a se expandir após a pandemia. Saiba mais.

Publicado por

Marketing Dígitro

Marketing Dígitro

Conteúdos Especiais

A pandemia do coronavírus, por exigir o isolamento, fez com que algumas tecnologias, antes não presentes em nossas vidas, se tornassem populares. Empresas agora adotam o sistema de trabalho home office ou híbrido, além das entregas de mercadorias e medicamentos que se popularizaram. Vimos, também, famílias fazerem confraternizações por videochamada e artistas mostrarem suas obras por meio de lives. Na área da saúde, a telemedicina teve uma ampliação significativa que facilitou a vida de muitos médicos e pacientes. Inclusive, assistentes virtuais foram muito utilizados para ajudar na comunicação e nos diagnósticos.

Mas você sabe como ficará essa modalidade após a covid-19? Quais os impactos permanentes dessa inovação na vida dos profissionais? Qual a percepção dos brasileiros sobre o tema? Responderemos a essas perguntas e abordaremos mais sobre o assunto no conteúdo abaixo. Acompanhe e entenda!

O que é telemedicina e como ela auxilia os médicos na pandemia?

A tecnologia é capaz de tornar mais ágil e assertiva uma série de ações que fazemos no dia a dia. Ainda, contribui em processos importantes dentro das empresas. Na área da saúde, seu impacto é igualmente positivo e a telemedicina pode comprovar isso. Em resumo, refere-se a uma forma de monitorar os pacientes, trocar informações com outros profissionais, realizar consultas e analisar exames, a distância. Esse formato diferenciado já se consolidou em países como os Estados Unidos e, aqui no Brasil, popularizou-se após a pandemia. 

Quando surgiu, seu objetivo era alcançar pessoas que precisavam ser atendidas em locais de difícil acesso. Porém, com o avanço da covid-19, houve uma atualização nas normas que regularizam a prática no país. Assim, alguns métodos foram liberados para facilitar a vida de médicos e pacientes.

Em geral, as chamadas on-line foram eficientes para manter o isolamento dos infectados, diminuir os novos casos, proteger as equipes de saúde e desafogar hospitais. Ainda, permitiu a visualização de laudos de qualquer lugar, o monitoramento dos doentes e o acesso a uma segunda opinião para diagnóstico. Sem contar que auxiliou a proteger pessoas com outras doenças e que precisavam de tratamento.

Esse avanço foi importante em termos de regularização, já que atendimentos não presenciais foram liberados. Contudo, também serviu para aumentar a confiança da população em relação a sua qualidade e seus benefícios. Para você ter uma ideia, o TeleSUS, um serviço de atendimento remoto do governo, atendeu 73 milhões de pessoas em cerca de 2 meses.

A seguir, entenda quais são as expectativas para as consultas on-line nos próximos anos. Assim, você pode se preparar e acompanhar o mercado de maneira eficaz. Veja mais!

Qual o futuro da telemedicina no Brasil?

E quando a pandemia finalmente acabar, tirarmos as máscaras e não precisarmos mais do isolamento? Como fica a telemedicina? A tendência é que esse avanço se mantenha no dia a dia dos profissionais. Isso não quer dizer que ela substituirá o método tradicional e, sim, que será uma forma acessível de tratar alguns pacientes.

Como você viu até aqui, essa inovação é fundamental quando falamos de tecnologia da saúde. Porém, no Brasil, sua regulamentação atualizada só é válida durante a pandemia. Ou seja, após esse período turbulento, será necessário rever os termos para seu funcionamento. 

Porém, como a ampliação do seu uso vem fazendo sucesso, acredita-se que será mais fácil manter esse mesmo caminho no futuro. Afinal, segundo a terceira edição nacional do levantamento, que monitora os impactos da Covid-19, 55% das pessoas têm uma percepção positiva sobre a telemedicina. Agora, o foco é encontrar formas de fiscalizar os princípios éticos da profissão. Além, é claro, de diferenciar quais atendimentos podem ou não ser feitos remotamente.

Para os médicos, é interessante mantê-la, pois ajudará a diminuir a sobrecarga de trabalho e as más condições de infraestrutura. Também, oferecerá mais tempo para que possam se qualificar. Já para a população em geral, é uma garantia de praticidade, segurança e agilidade no diagnóstico.

Na última parte deste artigo, entenda como uma das ferramentas mais utilizadas atualmente auxilia as teleconsultas. Abaixo, acompanhe em detalhes!

Como a inteligência artificial auxilia a telemedicina?

A Inteligência Artificial é uma tecnologia que reproduz a capacidade humana de pensar e resolver problemas. É como se ela imitasse nosso modo de raciocinar. Porém, mais do que isso, é também capaz de executar tarefas que nosso cérebro não consegue, como uma análise complexa de banco de dados. Por esse motivo, ela é considerada uma aliada da telemedicina.

De forma geral, possibilita o cruzamento de informações e exames que são somados ao histórico do paciente. Assim, é possível ter uma visão 360 do problema e realizar um diagnóstico realmente assertivo. Afinal, todos os dados de saúde daquele indivíduo estão conectados e podem ser visualizados facilmente. Ainda, é capaz de auxiliar na hora de definir prioridades médicas, como em urgências. Sem contar que o governo tem a possibilidade de utilizá-la para identificar novos casos de doenças em determinadas regiões e agir preventivamente.

Outro ponto importante da IA é que ela contribui na hora de detectar doenças. Em alguns tipos de exames, é capaz de identificar pequenas alterações, às vezes, difíceis de encontrar a olho nu, e apontar ao médico a situação. Tudo isso, com cerca de 90% de precisão. Então, além de tornar os diagnósticos mais eficientes, ela oferece agilidade.

Chegando ao final do conteúdo, percebe-se que não existem dúvidas que a tecnologia é essencial na saúde. E, para se adaptar ao mercado, será necessário contar com sua ajuda. Seja quando falamos de Inteligência Artificial, do uso de bots de atendimento, de análise de dados ou de uma comunicação unificada e sem falhas. 

As empresas que buscam se manter em crescimento nessa realidade precisam de parceiros que ofereçam ferramentas eficientes para a telemedicina. E, nessa tarefa, a Dígitro pode ajudar. Acesse nosso site e conheça nossas soluções ou converse com nossos especialistas


 
Fale com a gente (chat)
Preencha as informações abaixo para iniciar o atendimento
Chat by Interact, da Dígitro