KPIs: como identificar os seus e criar uma cultura de dados dentro da empresa

Com a evolução das ações empresariais, cada vez mais os líderes buscam por métricas, ferramentas e estratégias que possam auxiliar na gestão de um projeto. Atualmente, um bom gestor é aquele que tem a capacidade de metrificar os fatores apresentados pelos projetos gerenciados.

Um projeto não deve apenas acontecer, mas também ser executado de maneira saudável e dentro de um planejamento prévio. Incluir métricas é o caminho ideal para entregar resultados excelentes com pouco esforço e custo. 

Com a grande quantidade de ferramentas e métricas, é preciso saber quais as mais adequadas para o seu projeto e é exatamente por isso que existem as KPIs.

Definição de KPIs

Os KPIs (Key performance indicators, ou, em tradução livre, Indicadores chave de desempenho) são métricas que possibilitam a análise do desempenho e indicam fatores críticos que estejam diretamente ligados a um projeto da empresa.

É importante saber distinguir KPIs de métricas, pois nem todas as métricas são KPIs. Enquanto as métricas têm a capacidade de analisar o comportamento em um longo período, o KPI trará foco para as questões mais críticas com influência direta no andamento e resultado do projeto. 

É válido ressaltar que todo projeto possui questões críticas e, se não forem devidamente tratadas, podem acabar frustrando grandemente o resultado tão desejado. 

Mapeamento e identificação dos KPIs: importância

Para garantir aos funcionários que a companhia oferecerá poderes substabelecidos com segurança aos profissionais que ali trabalham, é necessário que haja um mapeamento e identificação dos KPIs, tornando o conhecimento funcional extremamente relevante no processo.

Ao compreender o quão familiarizados os funcionários estão com as técnicas e conhecimentos específicos de sua área, todo o processo será facilitado e trará bons resultados para a empresa de acordo com seus indicadores. 

Isso também pode ser visto, de certo modo, como o reconhecimento de direitos, deveres e responsabilidades que devem estar presentes em uma convivência harmoniosa.

Os indicadores chave e o processo de gestão e liderança

Um líder precisa saber se impor diante da própria equipe e, acima de tudo, conseguir ser o portador das chaves que abrem as portas para o desenvolvimento de um projeto e, consequentemente, o seu sucesso. 

Um ponto a ser focado é que, não necessariamente, um KPI isoladamente será positivo ou negativo. Sendo assim, é extremamente relevante utilizar de indicadores de desempenho em uma estratégia gerencial para que seja possível saber interpretar as informações recebidas em casos específicos. 

Com base nesses fatores, é possível dissertar acerca de algumas estratégias para incrementar a gestão e liderança. 

Avaliação de causa e efeito

Antes de pensar em ir diretamente para a utilização e avaliação de KPIs, é de extrema importância que os objetivos estratégicos sejam traçados. Quando a parte relevante do projeto está garantida, o sucesso ficará ainda mais próximo.

Sendo assim, é válido mencionar que a utilização de KPIs com relação ao gerenciamento de pessoas deve ser seguida por uma preocupação constante com o alinhamento estratégico. 

Alinhamento de KPIs

Para ressaltar: um KPI só adquiri um real significado quando pode ser avaliado dentro de um contexto e dos objetivos de um determinado negócio.  É necessário que esteja sempre ligado a alguma meta específica ou estratégia para que a sua aplicação não seja vazia ou inútil.

Como não possui autenticidade por si só, é necessário que esteja sempre ligado a alguma meta específica ou estratégia. Além disso, precisa possuir vínculo com algum plano de ação para que a sua aplicação não seja vazia ou inútil. 

Caso o objetivo seja, por exemplo, avaliar o índice de satisfação interna de determinado setor, os resultados fornecidos pelos KPIs devem estar diretamente ligados à respostas de perguntas referentes à satisfação profissional dos funcionários. 

Para que uma estratégia de gestão seja considerada satisfatória, pressupõe-se que uma avaliação constante dessas métricas seja realizada. Sendo assim, há uma facilitação na potencialização de talentos e, também, uma conversão positiva no clima organizacional da empresa. 

Benefícios da orientação em dados

Com a evolução da tecnologia e a sua presença ganhando cada vez mais espaço no ramo de empreendedorismo e, principalmente, em sua gestão, é impossível não mencionar os benefícios que a orientação em dados traz para o time e para a gestão de uma empresa. 

Um dos primeiros benefícios é o posicionamento da empresa no mercado competitivo que, ao apostar na cultura de dados, acaba por consolidar o seu lugar e se destacar perante os outros. Com isso, será possível se organizar e extrair insights de maneira rápida para contribuir com o direcionamento do negócio.

Além disso, será possível identificar padrões de público, estudar a concorrência e se adaptar da melhor maneira possível às mudanças, visto que será tangível a previsão de tendências do mercado, minimizando os riscos e respondendo de forma ágil às mudanças.

O uso das ferramentas disponíveis no local de trabalho

Com as mudanças globais que acontecem de maneira acelerada, o papel do coordenador acabou por se tornar um fator determinante para o bom desempenho de sua equipe e, consequentemente, da empresa. 

Com o surgimento das tecnologias, é possível dizer que o contato entre orientador e orientando se dá de maneira ainda mais simples e com ferramentas que cabem na palma da mão. 

Uma das soluções para possibilitar a colheita de informações utilizando ferramentas disponíveis é o Customer Experience (em tradução livre: Experiência Customizada). Com ele, o coordenador poderá ter acesso irrestrito aos pontos de atendimento, visto que nem sempre será possível encontrar todos os operadores na empresa. 

Sendo assim, é possível que o coordenador consiga identificar os pontos de melhoria que, em experiências com os clientes, não são tão perceptíveis, principalmente quando relacionado ao conhecimento sobre os produtos oferecidos. Com o acompanhamento em tempo real, a capacidade de analisar o desempenho dos operadores e propor melhorias em processos e treinamentos estará ainda mais próxima do alcance. 

Outra solução é a utilização de planilhas, que poderão auxiliar no processo de acompanhamento dos indicadores de desempenho das ações de comunicação interna. Com elas, será possível acompanhar a melhoria do desempenho dos funcionários relacionado à produtividade, comunicação, satisfação e retenção.

Além disso, ficará muito mais simples ver a evolução das métricas da empresa, tendo acesso a um gráfico de evolução e média geral.