Publicado: 30/05/2022Tempo de leitura: 8 min. - Última atualização: 11/07/2022

Top 5 tecnologias para conhecer e aprimorar o atendimento ao cliente

Publicado por

Marketing Dígitro

Marketing Dígitro

Conteúdos Especiais

A busca pela fidelização no atendimento ao cliente exige um constante aprimoramento tecnológico de estratégias para os negócios. Por isso, essa área mudou e a inteligência artificial (IA) tem contribuído para solucionar demandas com mais precisão e rapidez. No entanto, as ferramentas ainda são pouco utilizadas devido à falta de conhecimento sobre os benefícios que elas podem proporcionar. 

Deseja garantir uma boa experiência com a sua marca? Então, continue lendo este artigo e esteja atento às inovações no atendimento ao cliente que estão revolucionando 2022. 

Como a inteligência artificial afeta o atendimento ao cliente? 

Manter a satisfação do público é um grande desafio para as empresas. Isso porque o atendimento ao cliente reflete diretamente em sua experiência de compra. Dessa forma, um usuário feliz se mantém em sua carteira.

Um levantamento realizado pela PwC revelou que o Brasil é o país que mais busca bons momentos na hora de fechar negócios. Conforme o estudo, 9 a cada 10 brasileiros utilizam esse critério para escolher entre marcas. Assim, a inteligência artificial é um caminho a ser seguido em busca de melhores resultados. 

Otimizando os processos de interação entre empresas e pessoas, os sistemas de IA ajudam a automatizar, digitalizar e personalizar o atendimento prestado. Eles são aplicados por meio da conexão de dados, machine learning, chatbots, entre outros. Ferramentas desse tipo entendem o que o prospect busca, cruzam informações e fornecem respostas confiáveis em tempo real. 

Como utilizar a inteligência artificial no atendimento? 

As ferramentas de IA rendem bons resultados no atendimento ao cliente. Portanto, saber quais são elas e conhecer suas funções na comunicação é essencial. Confira abaixo os itens que você já pode incorporar aos seus processos. 

Integração de dados 

O funcionamento da inteligência artificial está relacionado à capacidade dos softwares em coletar e cruzar referências. Isso é feito em grandes bancos de dados para desenvolver respostas e soluções de problemas específicos. Portanto, esse tipo de solução suporta uma quantidade enorme de tráfego de dados sem comprometer sua velocidade. A partir disso, é feita a utilização e distribuição das informações que as empresas possuem e recebem.

A capacidade de se integrar a qualquer sistema de terceiros ou CRM próprio é um forte diferencial no atendimento ao cliente. Ela representa um modo prático e de baixo custo para atender às necessidades dos consumidores. Com todo o conhecimento conectado, a experiência é elevada a um novo nível. 

Machine learning

O termo machine learning significa “aprendizagem da máquina”. Esse software de IA vive em constante evolução. A máquina reconhece padrões e é capaz de aprender através de algoritmos, assim conseguindo aprimorar a interpretação de dados complexos, a previsão e a tomada de decisão. 

A Tesla é uma das grandes empresas que fazem o uso do machine learning. Sem isso, não seria possível utilizar um sistema de navegação automático, para otimizar as decisões que o veículo toma, com a criação de uma memória de experiência. 

Através disso, os algoritmos são elaborados para oferecer uma experiência personalizada para o cliente, conforme as suas preferências e interesses. A tecnologia ainda possibilita o compartilhamento de informação entre os sistemas de cada veículo. 

Quando falamos de atendimento, os dados transformam-se a partir das interações feitas com os clientes. A cada conversa ou troca de mensagem, ele aprende sobre o comportamento, expressões, palavras e compreende melhor a necessidade do consumidor.

Soluções que aplicam essa tecnologia, como os assistentes virtuais, têm um diálogo natural e coerente com uma pessoa. Desse jeito, as demandas do atendimento ao cliente são resolvidas com eficiência e em tempo real. 

Metaverso

O metaverso tem como objetivo conectar o mundo real e o virtual por meio da imersão total dos usuários. Ele foi criado a partir da união de recursos digitais como a realidade virtual aumentada e das redes sociais. Essa inovação promete movimentar 800 bilhões de dólares até 2024.

A Meta, antes conhecida como Facebook, é uma das empresas que estão investindo no metaverso, segundo ela, o metaverso é o próximo passo na jornada de conexões sociais. O objetivo da empresa é dar vida ao metaverso e a mudança do nome reflete isso.

A empresa pretende refinar a tecnologia que já existe para facilitar a comunicação no metaverso. Um dos projetos é um sistema que permite moldar mundos do zero utilizando somente comandos de voz, outro é voltado para a tradução de idiomas, capaz de traduzir rapidamente qualquer língua, de forma instantânea.

Essa tecnologia também pode ser uma grande aliada da experiência do cliente. Pois, permite que sejam criados espaços digitais que colaboram com sentimento de pertencimento e aproximação entre consumidores e marcas. Será possível entender melhor suas decisões de compra, extraindo informações por meio das camadas virtuais que serão apresentadas a eles.

Artificial narrow intelligence (ANI)

Com um nível de conexão um pouco menor do que dos demais sistemas de inteligência artificial, a ANI se molda conforme a projeção para uma determinada função. Por isso, é um software de caráter reativo e com memória limitada, incapaz de reproduzir o comportamento humano, apenas simulá-lo. 

Seu papel é dar foco a um trabalho único e, nele, dedicar toda a sua complexidade. A limitação da tecnologia não é algo ruim, e pode ser vista como dedicação em tempo integral a sua função. 

Portanto, ela é orientada somente para objetivos específicos. No atendimento ao cliente pode ser muito bem utilizada como filtros de spam em e-mails, da mesma forma que em assistentes virtuais como Siri, Alexa, Cortana e serviços de reconhecimento facial.

Superinteligência artificial (ASI)

Considerada a mais poderosa das tecnologias, a superinteligência artificial diz respeito à habilidade de fazer máquinas conscientes e autônomas. Em vez de replicar comportamentos humanos, a diretriz de desenvolvimento da ASI estima que os robôs sejam qualificados para ser melhores que nós em tudo. Isso por causa da memória extremamente maior, análise e processamento de dados mais velozes e melhora no potencial de tomada de decisão. 

Mas como você deve imaginar, esse é um conceito que ainda está em teste e desenvolvimento. Os riscos e ganhos estão sendo analisados por cientistas do mundo inteiro. Entretanto, podemos afirmar que um serviço desse tipo faria toda a diferença no atendimento.

Apesar de estarmos próximos da metade do ano, ainda temos tempo para transformar muitas coisas no atendimento ao cliente. Com a tecnologia certa, é possível aplicar a inteligência artificial para gerar ganhos em performance e resultados para o futuro. 

Para continuar mantendo sua equipe atualizada sobre esse assunto, acompanhe o blog da Dígitro. Por lá, você confere conteúdos relevantes para o seu crescimento. Até!
Fale com a gente (chat)
Preencha as informações abaixo para iniciar o atendimento
Chat by Interact, da Dígitro